Cultura

Casa-Museu de Camilo

Construida nos inícios do séc. XIX por Manuel Pinheiro Alves, um brasileiro de torna viagem. Depois da sua morte em 1863, Camilo Castelo Branco veio instalar-se na mansão de Ceide com Ana Plácido em finais desse ano, e aí permaneceu com certa regularidade. Aí escreveu a maioria das suas obras e suicidou-se em 1 de Junho de 1890. 
 
Pode aqui conhecer mobiliário que pertenceu a Camilo Castelo Branco e à família nuclear. A Casa Museu de Camilo pode ser visitada de terça a sexta feira, das 10h00 às 17h30 e aos sábados e Domingos das 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30. Encerrando ao público à segunda feira e feriados.



Casa da Música

 

Inaugurada em 28 de Setembro de 2003, a Casa da Música de Vila Nova de Famalicão, representa mais uma aposta na cultura e na juventude, nomeadamente através da formação de jovens músicos.




Casa das Artes


Cinema, Conferências, Congressos, Dança, Exposições, Música, Seminários, Teatro.

Um lugar que é seu.





Casa Museu Soledade Malvar


Inaugurada pelo presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, em 29 de Setembro de 2002, a Casa-Museu Soledade Malvar para além da exposição permanente das obras de arte de Maria da Soledade Ramos Malvar Osório, dispõe ainda de uma galeria para acolhimento de exposições temporárias.




Centro de Estudos Camilianos

 

Preconizando dinamizar a acção didáctica e pedagógica da Casa de Camilo e de fazer render o vasto património da instituição, nos campos da bibliografia, da documentação manuscrita, muita dela autógrafa, da iconografia e das artes plásticas, promoveu o Município Famalicense a construção de um vasto edifício que compreende um auditório, salas de leitura e de exposições temporárias, gabinetes de trabalho, reservas e cafetaria, entre outros espaços, num amplo e belo conjunto concebido pelo Arquitecto Álvaro Siza Vieira.

Museu Bernardino Machado


Em 1983 nasce pela primeira vez a ideia de criar um Museu Municipal em homenagem a Bernardino Machado.

Em 1995, a "Mostra Nacional Bernardino Machado" resulta numa consciencialização de que a existência de espólio, aliada a uma grande motivação, justificam a criação de um museu inteiramente dedicado a esta personalidade.

 

Museu Ferroviário


A exposição do material circulante, organizada cronologicamente, tem por objectivo mostrar comboios de diversos tipos.
O material construído entre 1875 e 1965 é oriundo de oito companhias e foi adquirido em seis países a quinze construtores.

O Museu dos Caminhos de Ferro de Lousado ocupa a totalidade do original complexo oficinal da Companhia dos Caminhos de Ferro de Guimarães (1883/1927) com cerca de 1400 m2.

 

Museu da Indústria Têxtil


Fundado em 1987, o Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave nasce como um projecto de investigação em arqueologia industrial, com o objectivo de estudar o processo de industrialização desta região e contribuir para a preservação do seu património industrial.
O Museu desenvolve diversas actividades, tais como visitas guiadas, edição regular de publicações (catálogos de exposições, um boletim informativo, a revista Arqueologia Industrial, publicada desde 1987 e actualmente a única revista científica que se publica em Portugal), exposições, conservação e restauro de equipamentos e maquinaria de interesse arqueológico-industrial, recolha e conservação de documentação histórica, seminários, conferências e cursos sobre património industrial, dispondo ainda de um serviço educativo, de um centro de documentação e biblioteca especializada, de uma loja para venda publicações, etc.


Museu da Guerra Colonial



O Museu da Guerra Colonial começou a desenhar-se durante o ano lectivo de 1989/90, quando trinta alunos oriundos de várias freguesias dos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Barcelos e Braga participaram num projecto pedagógico-didático conjunto a que chamaram "Guerra Colonial, uma história por contar".
Através da metodologia da história contada oralmente, os alunos recolheram o espólio dos combatentes das suas áreas de residência.


Museu de Cerâmica


Aqui no Museu de Cerâmica da Fundação Castro Alves, estão reunidas e expostas centenas de exemplares de peças executadas na sua Escola de Cerâmica, que testemunham a evolução e criatividade da Escola/Oficina de Cerâmica, desde a sua criação em 10 de Junho de 1979.






Casa-Museu Camilo Castelo Branco







Casa da Música



Casa das Artes


Casa - Museu Soledade Malvar



Centro de Estudos Camilianos



Museu Bernardino Machado



Museu Ferroviário





Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave









Museu da Guerra Colonial




Museu de Cerâmica da Fundação Castro Alves

Obter direcções
Contacto
Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão
(Vila Nova de Famalicão e Calendário)
Vila Nova de Famalicão - Cultura


Uma comunidade com personalidade histórica e cultural

Praça Álvaro Marques Edifício Paços Concelho
4764-502 VILA NOVA DE FAMALICÃO
( Vila Nova de Famalicão e Calendário )
252 320 900